Revista D&A – Decoração e Arquitetura – Revista Digital

Novidades

Curta nossa fanpage
Projeto Estúdio FCK | Foto: Luis Gomes

VOCÊ SABE QUAL ILUMINAÇÃO USAR NA COZINHA?

Assim como é importante eleger os melhores materiais para piso, bancada e parede da cozinha, não devemos nos esquecer de cuidar da luz que vai iluminar o espaço. Uma luz adequada e funcional é um fator decisivo no preparo dos alimentos e auxilia até mesmo na higiene do local e na segurança dos moradores. “Nós precisamos de mais luz na cozinha do que na sala de estar, por exemplo. Nesta área, é preciso de 300 a 500 lux (unidade da quantidade de luz no ambiente) comparando com o local de descanso, que precisa em torno de 50 a 100 lux”, explica a arquiteta Vanessa Keiko, do Estúdio FCK.

Para criar uma iluminação adequada nesse ambiente, Felipe Luciano, também arquiteto do Estúdio FCK, ressalta que a lâmpada branca é a melhor opção, mas é possível investir em composições de luzes diretas e indiretas, misturando opções brancas e amarelas. “Para a iluminação geral da cozinha, vale apostar em sancas abertas, luminárias e paflons em led, por exemplo, que permitam uma iluminação geral do ambiente.  Acrescentar luzes na marcenaria, sob a bancada, pois, além de auxiliar no preparo dos alimentos, pode deixar a cozinha ainda mais charmosa”, indica Felipe Luciano.

Já nas cozinhas que possuem área gourmet completa com bancadas para refeições rápidas, outra alternativa é investir em pendentes que ajudam a criar ambientes aconchegantes e suaves. No mercado, há diversas opções de pendentes desde os mais simples, com soquete e lâmpada de filamento, até os mais modernos com cúpulas trabalhadas, coloridas e de diferentes formatos. “Enquanto o momento do preparo dos alimentos requer atenção, na degustação podemos contar com uma luz mais suave, com menor intensidade. Os pendentes são ótimas opções para esse tipo de local já que possuem uma iluminação mais focada e fechada, além do design que faz toda a diferença para o ambiente”, completa Vanessa.

Para lhe ajudar a pensar no projeto luminotécnico ideal para sua cozinha, selecionamos três projetos especiais do Estúdio FCK.

No apartamento de 40 m², a cozinha fica integrada às salas de jantar e estar. Por isso, a dupla do Estúdio FCK priorizou uma iluminação central e embutida no forro para auxiliar no preparo do alimento. “Também usamos fitas de LED no armário alto para clarear a bancada. Desse modo, podemos apagar a iluminação geral do teto e deixar apenas a de LED quando estamos na sala de jantar, criando um efeito mais confortável”, conta Vanessa.

Na cozinha com estilo de corredor, a melhor opção foi por uma iluminação geral com luminárias embutidas, que transmite uma linguagem mais limpa e moderna, já que o espaço recebe cores mais escuras nos armários e eletrodomésticos. “Essa alternativa abrange a cozinha toda e, como é um ambiente fechado, não interfere nos demais cômodos”, explica Felipe Luciano.

Nesta cozinha minimalista com tons claros, a aposta foi por uma iluminação com os spots para lâmpadas Par30 e focados para a bancada, além de fitas de led nos armários para auxiliar na luz da bancada. Na área de cozimento, o exaustor do cooktop já cumpre esta função.

 

Sobre Estúdio FCK

Do primeiro esboço à escolha das cortinas, da obra ao paisagismo do jardim: o Estudio FCK cuida de todos os detalhes dos projetos de arquitetura, decoração e paisagismo. A atuação múltipla tem a ver com a rica experiência dos sócios do escritório: os arquitetos Felipe Luciano e Vanessa Keiko. A atuação do Estúdio FCK se baseia na escuta atenta às necessidades do cliente e no planejamento rigoroso de todas as etapas da obra. O objetivo é que cada cliente possa enxergar sua essência nos ambientes criados – e receber o imóvel sem surpresas quanto ao custo nem ao prazo.

www.estudiofck.com.br

 

Fonte: Assessoria | dc33 Comunicação

 

Mais novidades